Tratamento e prevenção da dependência química

Tratamento e prevenção da dependência química


Certamente a dependência química é um dos problemas sociais mais graves atualmente, sendo que a mesma se caracteriza ainda pelo uso e abuso de álcool, cocaína, maconha, crack, entre outras drogas licitas ou ilícitas.

Realmente esse tipo de doença é capaz de se caracterizar e afeta ainda todos os aspectos da vida do indivíduo, sendo que pode ainda ser causado por múltiplos fatores genéticos, sociais, familiares e até mesmo individuais. Sendo assim, é importante saber como prevenir esse tipo de transtorno e entender como lidar com esse problema!

 

Entenda como prevenir a dependência química

Para prevenir a dependência química é preciso entender os riscos e as consequências da utilização de drogas, sendo ainda essencial para criação de estratégias de prevenção da dependência em questão.

Além do mais, é importante ainda tentar compreender quais são os fatores que levam uma pessoa a consumir drogas, especialmente quando as mesmas estão vulneráveis socialmente e emocionalmente.

Sendo assim, a intervenção preventiva é essencial, ela pode ser primária, secundária e terciária. 

 

Tratamentos para dependência química

Entre os tratamentos para a dependência química podemos destacar os seguintes:

1.1 Desintoxicação

Certamente a desintoxicação nada mais é, do que uma das fases do tratamento para dependência, sendo que tal etapa realmente é considerada uma das mais críticas, justamente porque o paciente deve receber assistência médica durante um período prolongado de tempo, em torno de 24 horas, para eliminar as drogas de seu organismo.

 

1.2 Medicamentos

Os medicamentos devem ser usados principalmente no tratamento da dependência química, sendo ainda indicado na grande maioria dos casos, além do mais, deve ser realizado com acompanhamento constante, sendo que a avaliação do quadro deve ser feita diariamente.

Além do mais, é preciso anda realizar exames e ainda ter cuidado com efeitos colaterais e até mesmo interações medicamentosas, sendo que tal tipo de tratamento normalmente deve se feito em conjunto com a psicoterapia.

1.3 Psicoterapias

Entre o tratamento para dependência química existem as psicoterapêuticas, sendo que as mesmas têm se mostrado eficazes principalmente no tratamento para os dependentes, sendo que entre as mesmas está a psicanálise, a terapia em grupo, terapia ocupacional e ainda a terapia cognitivo-comportamental.

As psicoterapias acabam se baseando justamente na aplicação de um conjunto de técnicas e métodos que são psicológicos, sendo assim, podem ter objetivos diferentes, como a solução de problemas até a modificação de comportamentos e o auxilio no desenvolvimento de novas concepções sobre si e o mundo.

Porém, é importante salientar que para optar por uma dessas modalidades, tudo dependerá dos sintomas apresentados, até mesmo do grau de evolução do transtorno, da personalidade do paciente e ainda da estratégia do tratamento.

 

1.4 Internações          

Realmente de forma geral, precisamos salientar que as internações realmente são realizadas principalmente quando o paciente acaba necessitando de assistência integral e multidisciplinar ou ainda é capaz de apresentar comportamentos agressivos e até mesmo pensamentos suicidas.

De forma geral, podemos destacar que a Lei 10.216/2001, que também é conhecida como a Lei de Proteção e Direitos das Pessoas Portadoras de Transtornos Mentais, sendo que ainda prevê as formas de internação involuntária, voluntária e compulsória.