(11) 4249-2545 (11) 94797-6909

Tratamento Dependência Química CAPS


Tratamento Dependência Química CAPS

Entre muitas clínicas disponíveis, o tratamento de dependência química no CAPS é um dos mais eficientes. A instituição conta com uma equipe de profissionais sólida para atender qualquer indivíduo que chega. Como é um serviço de portas abertas, o sujeito que está em sofrimento psíquico será atendido.

O tratamento da dependência química no CAPS é baseada no acolhimento dos aspectos psicossociais do dependente químico. No presente artigo, forneceremos algumas informações sobre o CAPS e como fazer para procurar atendimento.

O que é o CAPS?

Para saber como é o tratamento da dependência química no CAPS é ideal que se conheça minimamente a instituição. O CAPS é a sigla da nomeação Centro de Atenção Psicossocial. A instituição é destinada a qualquer pessoa que esteja em situação de grande sofrimento psíquico. O tratamento é gratuito e faz parte da Rede de Atenção Psicossocial do Sistema Único de Saúde. Por isso, ele é destinado a qualquer pessoa.

O tratamento da dependência química no CAPS é o mais indicado por se tratar de um serviço especializado. O centro faz parte da atenção terciária da saúde, que é configurada por serviços de atenção especializada. Conta com equipes de profissionais que realizam estudos sobre os casos para melhor atender os usuários. Porém, apesar de especializado o CAPS é um serviço de portas abertas. Qualquer pessoa que esteja em sofrimento psíquico será atendido.

No entanto, é importante se atentar para o CAPS que será procurado. A título de organização, a rede de atenção a saúde classifica os CAPS de acordo com a população a ser atendida. Desta forma, existe o CAPSi, destinado às crianças e adolescentes. O CAPSad, destinado aos usuários de álcool e outras drogas. O CAPS II destinado ao atendimento de adultos em geral. E o CAPS III com acolhimento noturno.

Tratamento da dependência química no CAPS

O tratamento da dependência química no CAPS se baseia na visão integral sobre o indivíduo. A intenção do tratamento no CAPS não é punir o usuário de drogas ou falar que ele está errado. O CAPS recebe o indivíduo como está e vai trabalhando as questões junto com o sujeito. O trabalho é colaborativo e todo o projeto terapêutico é pensado junto ao dependente. Ele só vai fazer aquilo que se sentir confortável.

O tratamento da dependência química no CAPS é baseado também na política de redução de danos. Ou seja, o objetivo não é a abstinência. A redução de danos visa fornecer os instrumentos adequados para utilização da droga. Esse método é pensado visando minimizar as danos causados à saúde devido às formas inadequadas de consumo da droga. Junto ao método é realizada outras atividades no CAPS para que o sujeito ocupe sua mente.

Como localizar o CAPS?

O CAPS é um serviço de portas abertas. Qualquer pessoa que chegar ao local será atendido. Dependendo do caso, o CAPS também pode orientar o indivíduo para outros serviços da rede. Mas a premissa fundamental é o atendimento a qualquer pessoa que esteja em sofrimento psíquico. Entretanto, sendo o caso de tratamento de dependência química, o CAPSad é o que deverá ser procurado.

O CAPS funciona na lógica de território e número de população. Ou seja, o CAPS irá atender determinado número de pessoas do local onde está inserido. Isso não significa que é por agendamento. Sendo assim, o CAPS deverá ser procurado no local mais próximo da residência do indivíduo. Caso não souber, o site da Secretaria Municipal de Saúde disponibiliza uma lista com todos os endereços dos CAPS.

CAPS x Comunidades Terapêuticas

O tratamento de dependência química no CAPS se constitui como um trabalho diferenciado. Seu objetivo não é a abstinência. É reduzir os danos causados pela forma de utilização da droga através do fornecimento de instrumentos para o uso. O que gera um vínculo entre usuários e profissionais facilitando o tratamento.

O CAPS acredita que é importante para o usuário se tratar no lugar onde mora. Por isso, ele tem que procurar o CAPS mais próximo de sua casa. A lógica da territorialização é justamente tratar o sujeito no seu território. Não excluí-lo da sociedade mas cuida-lo no seu convívio social.

Toda essa forma de trabalho contraria o modo de funcionamento das comunidades terapêuticas. Locais que visam a abstinência forçada das drogas e o afastamento do sujeito do convívio social. Geralmente as equipes são compostas por pessoas com sentimentos filantrópicos e não por profissionais especializados. O foco dessas comunidades está na dependência química e não no aspecto psicossocial do dependente.

Entramos em contato

Aceitamos diversos planos de saúde consulte
Planos de saúde
Podemos Ajudar?